UPA de Marituba se previne para não faltar oxigênio

0

 

UPA de Marituba avaliada como uma das melhores da região metropolitana, pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Pará, não mede esforços para manter o melhor atendimento possível.

Antecipando-se à possibilidade de faltar oxigênio naquela unidade, por causa da demanda cada vez maior de pessoas contaminadas ou suspeitas de contaminação pelo novo coronavírus, a Secretaria de Saúde de Marituba tomou uma medida preventiva.

Foi instalado, na UPA, na última quarta-feira (29), um tanque criogênico com capacidade para 1.730 metros cúbicos de oxigênio. Esse equipamento permite armazenar grande quantidade, evitando que os médicos e pacientes sejam surpreendidos com a falta do produto, cujo abastecimento é diário.

“Antes o abastecimento era feito por cilindro. Por isso, a empresa responsável pela distribuição do material tem que se locomover várias vezes à UPA 24 horas. Com a instalação do tanque, o oxigênio será canalizado por toda a estrutura da unidade. Assim, otimizará o trabalho dos servidores que estão na linha de frente do combate à doença e beneficiará os pacientes que necessitarem do tratamento de oxigenoterapia”, disse.

A UPA 24 horas e o Hospital de Urgência e Emergência foram reestruturados mediante o cenário da pandemia, e a Prefeitura de Marituba está finalizando uma ala com 10 novos leitos para receber pacientes com sintomas graves da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Segundo o secretário de Saúde, Josué Pompeu, a instalação do tanque se deu devido à necessidade de um armazenamento maior de oxigênio após o aumento dos casos suspeitos da covid-19 em Marituba.

No último boletim atualizado pela Secretaria de Saúde, em Marituba há 182 casos notificados, 3 em análise, 103 descartados, 76 confirmados, 68 em tratamento, 4 óbitos e 4 curados.

COMPARTILHAR:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade