Prefeitura de Marituba e entidades realizam atividades alusivas ao janeiro roxo

0

 

Anualmente, em janeiro, são promovidas ações de conscientização sobre a hanseníase para marcar o mês mundial de combate e prevenção da doença. Conhecido como Janeiro Roxo, a iniciativa é apoiada pela Prefeitura de Marituba, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), em parceria com o Morhan (Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase).

As atividades buscam melhorar o controle da doença infectuosa por meio da disseminação de informações especializadas e conscientização da população sobre sua gravidade, bem como a necessidade de diagnóstico e tratamento precoces, contribuindo para a redução do preconceito acerca da enfermidade.

A campanha iniciou no dia 4 de janeiro e seguirá até fim do mês, com palestras voltadas aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE), além da distribuição de panfletos informativos nos principais bairros e pontos do município.

Em Marituba, o dia é celebrado nesta sexta-feira (18), por meio da Lei 423 de 21 de agosto de 2018, de autoria do Vereador Allan Besteiro. Em alusão ao Dia Municipal de Combate e Prevenção à Hanseníase, a Prefeitura de Marituba, por meio da Sesau e Morhan, realizaram na manhã desta sexta-feira (18), na Câmara de Vereadores de Marituba, uma ação com o objetivo de chamar a atenção da sociedade e das autoridades de saúde sobre a importância da prevenção e do tratamento da doença.

A mesa foi composta por representantes de órgãos de extrema importância ao combate da doença. De acordo com a titular da Sesau, Cristiana Braga, a campanha do Janeiro Roxo, visa ampliar as estratégias da secretaria de saúde e orientar a população sobre os sinais e sintomas da doença, além de estimular a procura pelos serviços de saúde, diagnosticando para iniciar o tratamento, sempre notificando os casos novos.

Ainda segundo a secretária, os órgãos competentes estão realizando no decorrer do ano, palestras nas unidades de saúde para conscientizar a população sobre a importância na prevenção da hanseníase. “Gostaria de deixar um apelo: conheça seu corpo, observe as mudanças em sua pele, pois uma manchinha pode fazer toda a diferença. Hanseníase tem cura, previna-se”, concluiu.

Texto: Paulo Ricardo Rezende
Revisão: Joana Santos
Fotos: Dimi Nunes

COMPARTILHAR:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade