Prefeito de Marituba convoca moradores a aderir ao lockdown

0

 

Seria difícil imaginar que, depois de fake news, outro estrangeirismo ficasse na ponta da língua dos paraenses nesses tempos de pandemia. Mas aconteceu: lockdown é a palavra do momento nos dez municípios incluídos no decreto que determina o confinamento a partir desta quinta-feira (7).

Em Marituba, que se tornou a cidade com os melhores índices de isolamento social na região metropolitana, segundo pesquisa da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, o desafio agora é conseguir a adesão dos moradores e moradoras ao lockdown.

“O grande fator de contaminação é a aglomeração de pessoas. Por isso, nós recomendamos desde cedo o distanciamento social. À medida em que o vírus se propagou, voltamos a propor o isolamento. Agora, no momento mais crítico da doença, foi decretado o lockdown, que é a decisão mais restritiva de todas, prevendo inclusive multas de R$ 150 reais para pessoas físicas e R$ 50 mil para pessoas jurídicas”, explica o secretário de Saúde de Marituba, Josué Pompeu.

Ele acredita que o lockdown, ao suspender o transporte rodoviário intermunicipal, fechar as portas de serviços não essenciais e coibir a saída das pessoas às ruas, será decisivo para achatar a curva da contaminação.

“Fechando lojas, restringindo acessos, proibindo circulação de pessoas sem motivo justificável e impedindo aglomerações, a gente espera uma redução significativa de pessoas adoecidas”, diz.

Com o decreto, a coerção às situações de risco será feita de maneira mais contundente. “Primeiro, vamos fazer abordagens educativas, até sábado. Depois, vamos multar quem desobedecer ao decreto. Em seguida, o descumprimento pode levar a pessoa até para a delegacia e a responder processo criminal”, resume o secretário de Segurança, Ádamo Silva.

Segundo ele, Marituba se destacou no mapeamento do fluxo de pessoas nas cidades paraenses, que foi feito pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social.

O levantamento passou a incluir Marituba no dia 9 de abril. Nessa data, a taxa de isolamento do município era de 55%, um resultado melhor do que as taxas de Belém, Ananindeua e Benevides, as cidades mais próximas. Mas ainda longe dos 70% recomendados.

De 9 de abril a 5 de maio, Marituba manteve-se com as melhores taxas por 18 dias. Ou seja: em 70% deste período de 26 dias. Somente no dia 2 de maio, porém, a cidade superou o índice ideal, alcançando 74%. Em todo esse tempo, as taxas oscilaram de 43,6% a 74,7%, ficando acima de 60% por dez dias.

Agora, por conta do decreto, subscrito pelo prefeito Mário Filho, é hora de mostrar que o município pode contribuir decisivamente para exorcizar o fantasma do coronavírus.

“Se as pessoas deixarem de entender o lockdown como uma imposição e passarem a adotá-lo como norma própria de boa conduta, nós poderemos avançar muto no combate à doença”, diz Mário Filho. “A adesão ao confinamento é o dever de cada um para o bem de todos”.

  • GRÁFICO DO ISOLAMENTO SOCIAL

COMPARTILHAR:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade