Gincana Pet reúne alunos para arrecadar material reciclável

0

Quatrocentos alunos de 15 escolas da Rede de Ensino de Marituba participaram da terceira Gincana PET, realizada na manhã desta sexta-feira, 16, na escola Tereza DÁvila, no bairro do Decouville, resultando na arrecadação de 2 mil garrafas aproximadamente. O material arrecadado será enviado para a Fábrica no Natal, responsável pela reciclagem que servirá na decoração do Natal das Luzes do município.

De acordo com o coordenador geral da fábrica do Natal, Michel Eutrópio, as escolas continuarão arrecadando as garrafas até o dia 31 de outubro em uma expectativa de alcançar um número de 20 mil pets aproximadamente. “A fabrica do Natal gera durante o ano 30 empregos diretos e 15 indiretos e em Dezembro são beneficiadas cerca de mil pessoas direta e indiretamente”.

Segundo a secretaria municipal de Saúde de Marituba, Dayse Menezes, este tipo de ação tem reflexo direto para a população a partir do momento em que já retira do meio ambiente esse material. “Há o benefício direto para a comunidade quando uma garrafa dessas é retirada do ambiente e depois quando esse lixo passa por reciclagem e se transforma em luxo decorativo a ser apreciado por todos no Natal Das Luzes”, ressalta a titular da Semed.

O grupo de 20 alunos da escola Célia Astral, no bairro Almir Gabriel, trouxe 500 garrafas Pet. Para a coordenadora pedagógica do Colégio, Rosa Modesto, esta iniciativa é excelente estratégia para a conscientização dos estudantes em especial os que moram em áreas de periferia. “Todos os alunos pegaram esse material do quintal de suas casas. Então percebemos que além da questão da educação ambiental a ação possibilitou uma limpeza dos quintais desses alunos “, observa Rosa enfatizando que a escola contínua no processo de arrecadação de garrafas plásticas.

Evelyn Raissa, de 11 anos, cursa o 5º ano do ensino fundamental na escola Maria do Carmo Rodrigues, no bairro Santa Clara e contou com a ajuda da mãe para coletar as garrafas pet que levou para a gincana. “Encontramos algumas no nosso quintal e outras na tua da nossa casa. Esse trabalho é bom porque inclusive, tirando essas garrafas das ruas evitamos vários problemas como doenças”, disse a estudante.

COMPARTILHAR:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade